Ninguém em sã consciência pode negar que a compra da Bematech pela TOTVS foi um movimento inesperado. Também não dá para negar que, refletindo com calma, este movimento faz sentido, ao abrirmos nossa cabeça para outras experiências que ocorreram, como a compra da Micros pela Oracle e a compra da Colibri pela NCR (não entrarei no mérito do sucesso das integrações em si, apenas da tendência de mercado).

Também é cedo para dizer se o valor pago pela companhia é justo ou não e se foi caro ou barato. Certo é que as ações da Bematech tiveram, nos últimos dias, forte valorização com o anúncio pois, para alguns, a incorporação pela TOTVS pode dar fôlego e novos rumos a Bematech para o novo mercado de varejo que teremos pela frente, já que segundo os próprios canais a Bematech vem tendo dificuldades de adaptar-se a NFCe, SAT e outras tendências.

Independe de todas estas questões, a TOTVS passa, a partir do momento que a integração das operações forem finalizadas, a ser um concorrente bastante indigesto para a Linx, entregando para o cliente pacotes integrados de soluções (odeio esses jargões que todo mundo usa, mas não achei nada melhor para colocar, kkk). Aliás, essa visão pode representar um atrativo a mais para a Rede, que vêm fazendo um trabalho competente no mercado junto a grandes software-houses e integradores de TEF, para fazer frente a joint-venture Linx e Cielo. O grupo TOTVS / Bematech me parece, sem dúvida nenhuma, a bola da vez nesta estratégia.

As outras dúvidas ficam por conta dos programas de canais, tão diferentes. Por mais que os canais tenham suas resistências a algumas práticas da Bematech, seu programa de apoio a revendedores de software é, de longe, muito mais atrativo para as revendas de AC do que o da TOTVS. Também é importante lembrar que os canais de hardware e serviços Bematech possuem uma política que lhes proporciona boa margem e alguns benefícios, como rebate e mkt cooperado por exemplo. Se a TOTVS resolver mexer nisso, a experiência pode não ser das melhores ao meu ver…

São muitas duvidas e muitas possibilidades, mas é claro e evidente que o interesse principal da TOTVS são os 500 mil clientes que a Bematech diz ter e sua capilaridade através da Rede de Canais de automação. Começar a responder estas perguntas com agilidade, após cumprir a burocracia que o mercado exige de ambos, é fundamental para garantir que o negócio valerá a pena.

Uma resposta

  1. Essas operações pode ser um novo modelo de negócio onde o manual de sobrevivência e vender Solução é não mais equipamentos.
    Todavia as Revendas que estavam focadas com a Bematech, deve estar avaliando seus planos para o futuro. De qualquer forma, ainda é muito cedo para analisar quais são os efeitos, mas também acredito nesse novo modelo de negócio, novas oportunidades para que conhecem bem Automação e possui uma carteira de clientes. Vamos acompanhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.