Sabemos que dois dos pontos que mais “apertam o calo” da revenda de automação comercial são vendas e marketing. A impressora fiscal, antiga ECF, fez com que as revendas desviassem seu foco em entrega de valor e tecnologia para resolução de demandas fiscais do governo, por este motivo temos que mudar as suas estratégias de vendas no varejo.

Não surpreende. A Impressora fiscal entregava uma margem fantástica para o revendedor. Além disso, a demanda gerada por contadores e o fator obrigatoriedade faziam com que a Revenda mal precisasse investir em propaganda. Bastava ter uma fachada e constar no site de algum fabricante e como credenciada no SEFAZ que o trabalho estava feito.

Com o fim da ECF e a entrada de novas tecnologias como o SAT Fiscal em São Paulo e a NFCe em praticamente o resto do Brasil (abre o olho Santa Catarina, estão ficando para trás!), as revendas sofreram um baque no seu faturamento por dois motivos principais: os equipamentos que substituíram a ECF não ofertam a mesma margem e nem são motores de leads tão bons.

As estratégias de vendas no varejo foram atualizadas

Por isso é muito importante que você, Revendedor, ENTENDA que não há alternativa: você precisa fazer Marketing e mudar as estratégias de
vendas no varejo . E, para isso, vamos listar algumas ações simples para você começar a mudar seu mindset hoje mesmo:

Você não é tão conhecido quanto pensa

A primeira reação de qualquer revendedor é dizer que todo mundo o conhece e que, se precisarem de algo, o procurarão. Isso é uma inverdade gigantesca, soa arrogante e tem que ser combatida agora, neste momento.

Os antigos varejistas te conhecem. Aqueles seus fregueses de antigamente, esses sabem quem você é. Agora, pense comigo: quantas novos pequenos empresários começaram seus empreendimentos no seu bairro nos últimos 12 meses? Eles foram até você? De que forma? Você anda pelo seu bairro e tem a sensação de que não está sendo chamado para todos os negócios possíveis?

Reflita comigo: se você usa o iFood para pedir comida e acaba descobrindo uma série de restaurantes que nunca viu na vida e que estão a “passos” de distância de você o que te faz pensar que você é, de fato, tão conhecido assim?

Contadores e parceiros não tem obrigação nenhuma de fazer marketing para você

Embora muitos apostem em uma relação excelente com os contadores da região e considerar que essa estratégia é fundamental para seu crescimento e manutenção no mercado, ela não deve (e não pode) ser a única.

Quando você depende dos outros algo sempre pode dar errado. Um funcionário novo pode começar no escritório de contabilidade do seu “amigo contador de 20 anos” e simplesmente não saber que você existe.

Da mesma aqueles que você chama de parceiros, como vendedores de alimentos, suprimentos, construtoras, arquitetos… Ter parceria com essas pessoas é ótimo mas ninguém melhor do que você mesmo para falar do seu negócio e vende-lo para o mercado. Se você julga que terceiros podem fazer isso melhor do que você realmente tem algo de muito errado com sua estratégia.

Agora que deixamos claro dois pontos importantes vamos a um passo a passo para estruturar suas estratégias de vendas no varejo e marketing:

Tenha um site que reflita quem você é de verdade com um formulário de contato

Não adianta subir um site lindo na internet que seja uma mentira, que não demonstre quem você é de verdade. Seu cliente se sente enganado, inseguro.

Duvida? Então pense em você como consumidor. Quantas vezes você já deixou de fazer negócios com alguém porque não sentiu firmeza na mensagem que esta empresa passava na internet ou em seu site?

Ah, e se você tem um site, tem que ter um formulário de contato. Que precisa funcionar e ter quem o responda. Seu prospect não tem todo o mundo esperando você ligar para ele quando der.

Use sua lista de e-mails para fazer e-mail marketing

Às vezes converso com revendedores que me dizem: tenho uma lista com trocentos mil e-mails e não uso para nada. Pois você está perdendo dinheiro!

E-mail marketing ainda é a forma mais eficiente de impactar clientes com descontos, promoções, divulgação de novos produtos e outros.

Visitar todos os seus clientes custa muito caro. Não que não seja importante mas convenhamos você já não visita todo mundo mesmo não é? Então que tal fazer pelo menos um e-mail com ofertas e divulgação de seus produtos e serviços?

Ah, e escolha uma ferramenta decente de envio de e-mails. Nossa recomendação para começar é o Mailchimp.

Invista um pouco de dinheiro em Google, Facebook e Instagram

Embora óbvio não custa lembrar: onde as pessoas passam a maior parte do tempo de suas vidas hoje? Com a cara no celular navegando na internet. Então por onde você deve começar a investir?

Agora você percebe as mudanças que deve fazer nas estratégias de vendas no varejo?

Fazer uma campanha no Google Adwords(ads) com foco apenas em sua região de atendimento não custa rios de dinheiro. A mesma coisa em campanhas direcionadas por geolocalização no Facebook e no Instagram.

O problema é que as pessoas confundem estar na internet com ter que vender para o Brasil todo. Não, isso não é verdade.

Ah e nem venha com a desculpa de que você não tem dinheiro. Tem sim. Compre uma impressora de cupom a menos para por no estoque e invista esse dinheiro em mídia. O tempo de mostrar força com estoque grande acabou amigão.

Espero que estas dicas ajudem você a se mexer e começar. É simples e não dói nada. Mudas as suas estratégias de vendas no varejo e marketing dará a você muito mais visibilidade e lembre se, quem não é visto não é lembrado.

P.S.: nada de chamar o filho ou o sobrinho que fez um cursinho de informática e “delargar” com ele essa responsabilidade. Marketing é coisa séria e VOCÊ tem que por a mão na massa na produção do conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.