Passando os olhos na minha lista de conversas do WhatsApp agora me assustei com a quantidade de mensagens profissionais que troco por semana. Desafio você, leitor, a fazer o mesmo. Se você tem mais de 25 anos e está inserido em áreas como compras, comercial, TI, RH, financeiro, dentre outras pode ter certeza que a sua linha do tempo de conversas não é muito diferente da minha.

Se até pouco tempo atrás o WhatsApp era usado para troca de “porcarias” apenas, hoje ele se tornou uma poderosa e eficiente ferramenta para o B2B. Não raro vejo sites de e-commerce que ofertam o WhatsApp como forma de contato para compras e acompanhamento de pedidos. Além disso, procure ver quantas reuniões você marcou pelo Whats nos últimos 30 dias, quantos pedidos foram fechados, quantas pendências desenroladas, favores feitos ou recebidos. E tudo isso, com muita simplicidade e facilidade.

Alguns dirão que o uso excessivo do aplicativo pode trazer riscos as políticas de guarda de documentos das empresas, descentralizando demais a gestão das mesmas, fazendo com que fiquem perdidas. Procuro pensar que o Whats é hoje uma forma altamente eficiente de se ganhar tempo e produzir mais e melhor. Diversas foram as reuniões que seriam remarcadas por conta do trânsito caótico que se desenrolaram por lá. Mais da metade das demandas geradas pelos meus clientes resolvo no aplicativo. E tantas e tantas outras coisas que são impossíveis e inimagináveis hoje serão possíveis em um futuro próximo com certeza.

Não a toa, o volume de ligações via celular tem caído tanto no mundo todo. O Whats tem se mostrado mais eficiente do que qualquer chamada por voz. Não raro tenho ouvido dos clientes: depois que encerrar a ligação me manda um Whats para deixar documentado. Claro, com o maior prazer!

* Matéria publicada originalmente no Informa.ti – www.informati.com.br

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.